O extremismo violento é um conceito amplo que inclui ações violentas cometidas por pessoas radicais, através de atos terroristas, violência política ou ações violentas por motivo de ódio. O objetivo desses atos é alcançar objetivos políticos, ideológicos, religiosos, sociais ou mesmo económicos. Aqui o grande desafio é saber lidar com essa ameaça baseada em mensagens de intolerância religiosa, cultural, social ou política que sustenta performances violentas.

Extremistas violentos são criados, treinados e nutridos. Não existe uma causa única e nenhum caminho único para o seu extremismo. O extremismo violento é moldado por uma ampla gama de fatores. Também não existe solução nem modelo perfeito para o combater. Por este motivo é necessário investir no “poder de persuasão” nas suas diversas formas, introduzindo novas narrativas nas redes sociais e outras estratégias para prevenir esta ameaça.

Para interromper o processo do extremismo devemos sempre começar pelo cumprimento e a defesa dos direitos humanos, Estado de direito, respeito por todas as diferenças étnica, cultural, religiosa ou de gênero e ainda apostar na educação em valores como a convivência, paz e o empoderamento da juventude como elementos fundamentais para combater a violência.